Fibras Alimentares: Benefícios nas doenças intestinais

0
122

Obstipação intestinal ou “ prisão de ventre” é a diminuição da freqüência de evacuações a um número inferior a três vezes por semana. Em alguns conceitos ainda é necessário que haja dificuldade à evacuação em 25% das vezes, com fezes endurecidas (de difícil eliminação) ou em pequenos volumes. As pessoas saudáveis evacuam seus intestinos em uma freqüência que varia de três vezes ao dia até uma vez a cada três dias.

Assim, é um engano pensar que o funcionamento normal do intestino seja uma vez ao dia, embora este seja o hábito intestinal mais freqüente. As regras variam de pessoa para pessoa: algumas evacuam três vezes por semana, mas não sentem qualquer desconforto e apresentam um quadro perfeitamente normal. Outras, em contrapartida, evacuam todos os dias, mas tem dificuldade para evacuar, fato determinante no diagnóstico de obstipação intestinal. A obstipação intestinal não é uma doença e sim um sintoma. Pode indicar diversas patologias do intestino grosso ou alterações fisiológicas.

Exemplos dos benefícios das fibras alimentares:         

-Obstrução intestinal;

-Doenças neurológicas;     

-Alterações endócrinas (de glândulas), por exemplo: na gravidez, por ação da progesterona e estrógeno;

-Doenças metabólicas, por exemplo: no hipotireoidismo e diabetes mellitus;

-Patologias de causa desconhecida. Exemplo: na síndrome do cólon irritável, na obstipação intestinal da infância (que pode estar ligada a fatores emocionais), etc…;

-Uso de medicamentos (antidepressivos, antipsicóticos, codeína e analgésicos narcóticos, antiarritmicos, antiácidos com cálcio ou alumínio, ferruginosos);   

-Emocionais (estresse e ansiedade): o dia a dia corrido, uso desnecessário e contínuo de laxantes;

-Maus hábitos alimentares: em 90% dos casos que não apresentam causa orgânica, entretanto, a principal constatação é a deficiente ingestão de fibras e água na alimentação;

-Inatividade ou imobilidade física: sedentarismo ou pacientes acamados por longos períodos.

 A dieta rica em fibras é extremamente importante na prevenção e tratamento da obstipação intestinal e das crises de diverticulite. Muito importante também é seu papel na prevenção de todos os tipos de câncer intestinal e colo-retal. Elas auxiliam na “limpeza” da mucosa intestinal eliminando substâncias das fezes que podem ser agressivas para o local, com isso evitando o aparecimento, crescimento e proliferação de células cancerígenas. As fibras atuam retendo água no interior do intestino, e assim produzindo um bolo fecal mais volumoso, macio e lubrificado. Portanto, de nada adianta ingerir muita fibra se não ingerir também quantidade adequada de líquidos.

Recomenda-se um consumo de pelo menos 2 litros de líquido por dia. Para cada grama de fibra ingerida há um aumento de 15g no peso das fezes.Uma dieta adequada deve conter de 20 a 30g de fibras diariamente. As fibras estão presentes nos vegetais, verduras, frutas e cereais, particularmente nas cascas e talos. As fibras solúveis e insolúveis contribuem para o aumento do bolo fecal através da absorção de água e pela adição de substâncias não digeríveis. Os gases produzidos durante a fermentação das fibras solúveis contribuem para movimentar o material fecal no cólon. Sem quantidade suficiente de água, a celulose tende a produzir fezes secas; entretanto, é recomendada a combinação de celulose (fibra insolúvel) e pectina (fibra solúvel) como um “laxante”, formador de volume.As fibras insolúveis auxiliam principalmente no trânsito intestinal, tornando mais rápido em pessoas com constipação e prolongando-o naquelas que apresentam trânsito rápido ou diarréia, portanto “normalizam” o trânsito intestinal.

Dicas importantes para facilitar o funcionamento intestinal:

-Mantenha uma dieta balanceada com alimentos ricos em fibras e que auxiliem o funcionamento intestinal;

-Tome no mínimo 8 copos de líquido por dia;

-Se o seu problema é tempo e lanche é a sua única opção para o almoço, escolha o pão integral, a alface, o tomate, o queijo branco e os frios de peito de peru. Comendo frutas e cereais no café da manhã além das barrinhas de cereais ao longo do dia você também estará contribuindo para melhorar o seu funcionamento intestinal;

-Coma verduras e legumes (de preferência crus), cereais matinais, farelo de trigo, aveia, granola, barrinhas de cereais, frutas (com bagaço e com a casca se possível), ameixa preta, tâmara, kiwi, mamão com sementes;

-Regule o horário do seu intestino: mesmo que não esteja com vontade de evacuar, vá ao banheiro e dedique dez ou quinze minutos para isso. O melhor momento para fazê-lo é logo após o café da manhã, já que quanto maior o tempo de jejum, mais facilmente o organismo vai atender ao pedido. Outra prática que ajuda é tomar um copo de água ainda em jejum;

-Evite protelar a evacuação quando sentir vontade, para evitar a diminuição do reflexo retal;

-Procure se posicionar com o tronco inclinado para frente, sobre as pernas, na hora da evacuação;

-Caso não surja melhora com estas alterações procure um profissional da saúde para tratar e evitar outras complicações como fissuras anais e hemorróidas devido ao esforço demasiado para evacuar.

Ana Flávia Pinheiro Nutricionista- CRN – 1004

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here