Terapias sem medicamentos reduzem a depressão após cirurgia cardíaca, diz estudo

0
273

Um estudo teve como objetivo avaliar os resultados de duas intervenções psicológicas para tratar os sintomas depressivos após a cirurgia de revascularização miocárdica (conhecida como cirurgia de ponte de safena). Estas intervenções foram comparadas aos cuidados habituais dispensados a estes pacientes, como o uso isolado de antidepressivos.

Os autores do estudo observaram importantes reduções nos sintomas depressivos em pacientes revascularizados que foram submetidos a estas intervenções psicológicas.

Cerca de 123 pacientes foram avaliados em 3, 6 e 9 meses após uma cirurgia cardíaca. Os pesquisadores da Escola de Medicina da Universidade de Washington (Estados Unidos) utilizaram os critérios DSM-IV para o diagnóstico de depressão, e a escala de Hamilton para avaliar a gravidade dos sintomas depressivos.

Metade dos pacientes foram submetidos a um período de doze semanas de terapia cognitiva comportamental (TCC) ou terapia de suporte contra o estresse (TSCE). O restante dos pacientes tomaram apenas as medicações antidepressivas habituais.

A remissão dos sintomas de depressão aos 3 meses após a cirurgia ocorreu em uma proporção maior nos pacientes submetidos à TCC (71%) e à TSCE (57%), quando comparados aos pacientes submetidos aos cuidados habituais (33%).

Aos 9 meses de estudo as taxas de remissão dos sintomas depressivos foram de 73%, 57% e 35%, para a TCC, TSCE e  cuidados habituais, respectivamente.

Os autores do estudo concluíram que tanto a TCC como a TSCE são eficazes para o tratamento da depressão após uma cirurgia de revascularização miocárdica em relação ao uso isolado de medicamentos. Os resultados da TCC foram superiores, quando comparados aos obtidos com a TSCE.

Fonte: Archives of General Psychiatry.

Autor: Dr. Tufi Dippe Jr – Cardiologista de Curitiba – CRM/PR 13700.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here