Válvula aórtica quadricúspide

0
130

O nosso coração possui quatro câmaras: duas superiores e menores (átrios), e duas inferiores e maiores (ventrículos). Cada ventrículo possui uma válvula de entrada e outra de saída, totalizando quatro, que normalmente conduzem o sangue em apenas um único sentido.

O sangue pobre em oxigênio flui através da válvula tricúspide do átrio direito para o ventrículo direito, e da válvula pulmonar do ventrículo direito para as artérias pulmonares (circulação pulmonar), para ser oxigenado.

O sangue oxigenado no átrio esquerdo passa pela válvula mitral até o ventrículo esquerdo e, por último, sai do ventrículo esquerdo em direção à artéria aorta através da válvula aórtica (circulação sistêmica).

Válvula aórtica quadricúspide

A válvula aórtica normal é tricúspide, ou seja, é composta por três folhetos (partes). Ela ainda poderá ser bicúspide , ou seja, composta por dois folhetos (é a doença congênita cardíaca mais frequente, com uma incidência de 13/1000 nascimentos e predomínio nos homens).

Muito raramente a válvula aórtica poderá ser quadricúspide (composta de quatro folhetos). Essa última doença é uma condição congênita muito rara, com incidência de 0,0003% em estudos de autópsia até 0,05% em pacientes submetidos a ecocardiografia.

A doença pode ocorrer isolada ou associada a outras anomalias congênita. O diagnóstico pode ser feito por meio de um ecocardiograma transtorácico. A válvula aórtica quadricúspide poderá evoluir para uma insuficiência ou regurgitação da válvula aórtica, a qual ocorre principalmente a partir da quarta e quinta décadas de vida.

O ecocardiograma transesofágico e a ressonância cardíaca são exames que podem confirmar o diagnóstico quando persistirem dúvidas, mesmo após a realização do ecocardiograma transtorácico.

Autor: Dr. Tufi Dippe Jr – Cardiologista de Curitiba – CRM/PR 13700.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here