Barulho ambiental aumenta o risco de doença cardíaca, dizem pesquisadores

0
115
zzzznacg2 NOTICIAS ARGENTINAS BAIRES, MAYO 24 : Vista del embotellamiento en la Ruta Panamericana, a raiz de un corte realizado por trabajadoes de la fabrica automotriz Ford. FOTO NA: CORA SURRACO/DIARIO POPULARzzzz

Um revisão de vários estudos reforça a tese de que o barulho ambiental, proveniente do trânsito de automóveis, por exemplo, pode aumentar o risco de doença cardíaca.

Diversos estudos prévios já haviam fornecido evidências de que o barulho ambiental aumenta o risco de doença cardíaca, no entanto, os mecanismos exatos que explicam esse achado ainda são hipotéticos.

A revisão foi realizada por pesquisadores alemães da Universidade Johannes Gutenberg (Mainz, Alemanha). Os autores acreditam que o aumento da liberação de adrenalina (hiperatividade simpática), alterações do metabolismo, disfunção dos vasos, entre outros mecanismos, possam estar associados ao barulho ambiental excessivo.

Essas alterações poderiam influenciar no aparecimento de novos casos de hipertensão arterial e diabetes, fatores de risco tradicionais para doenças cardíacas, além disso, o processo de aterosclerose poderia ser influenciado negativamente pelo barulho ambiental.

A aterosclerose caracteriza-se pela formação de placas de gordura (ateromas) na parede das artérias, sendo a principal causa do infarto do miocárdio (ataque cardíaco) e acidente vascular cerebral (derrame cerebral).

Além do barulho ambiental, a poluição ambiental também é reconhecida há longo tempo como um fator de risco para as doenças cardiovasculares, como o infarto do miocárdio e acidente vascular cerebral.

Fonte: JACC.

Autor: Dr. Tufi Dippe Jr – Cardiologista de Curitiba – CRM/PR 13700.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here