Depressão persistente após um ataque cardíaco dobra o risco de morte, diz estudo

0
331

Um novo  estudo sugere que pacientes internados após um ataque cardíaco e que apresentam sintomas de depressão, tem duas vezes
mais chances de morrer dentro de um período de  sete anos, caso seus sintomas depressivos não melhorem significativamente.

Os últimos resultados estudo SADHART (Sertralina Heart Attack Randomized Trial) mostraram que os pacientes cujo primeiro episódio depressivo
que tenha surgido após um ataque cardíaco, apresentam o mesmo risco de morte comparados com aqueles com depressão prévia ao quadro cardíaco.

“Podemos dizer agora para os nossos pacientes que, caso a sua depressão não melhore,  que estes terão mais chances de morrer”, disse o autor
principal do estudo, Dr. Alexander  Glassman (Colégio de Médicos e Cirurgiões da Universidade de Columbia, Nova Iorque, Estados Unidos).

“Podemos dizer também que as pessoas que apresentam um primeiro episódio de depressão após um ataque cardíaco,
apresentam a mesma probabilidade de morrer quando comparadas com as pessoas que já apresentavam episódios prévios”, conclui o
Dr. Glassman.

Os pesquisadores usaram dados do SADHART, um estudo desenhado para determinar a segurança e a eficácia de um antidepressivo
chamado  sertralina (Zoloft, Pfizer), em 369 pacientes com depressão maior e vítimas de um ataque cardiaco.

Fonte:Archives of general Psuchiatry(2009).

 

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here