Dia mundial do coração: dez mandamentos para prevenir um ataque cardíaco

0
346

1- Pare de fumar. Se você é fumante, parar de fumar diminui muito o  risco de ocorrer um infarto do miocárdio (ataque cardíaco). Este risco diminui 50% em dois anos, podendo tornar-se  igual ao de alguém que nunca fumou em 7 a 12 anos. O estudo INTERHEART (estudo mundial dos fatores de risco para o infarto do miocárdio) demonstrou que nos fumantes o risco relativo de um infarto dobra a partir de 5 a 10 cigarros por dia. Este risco aumenta em até oito vezes nos indivíduos que fumam cerca de duas carteiras por dia (40 cigarros). Leia as páginas sobre como parar de fumar.

2- Faça exercícios físicos regularmente.  Recomenda-se a realização de exercícios físicos aeróbicos (andar, correr, pedalar, dançar, nadar, etc.) pelo menos 3 vezes por semana  (5 a 7 vezes para os indivíduos que precisam perder peso), por no mínimo 30 minutos,  com uma intensidade moderada (ao fazer o exercício você fica um pouco ofegante, mas consegue falar frases inteiras). As atividades físicas do dia-a-dia (exemplo: caminhar por 15 minutos para ir ao trabalho e mais 15 minutos para voltar do trabalho) também trazem resultados positivos.

3- Alimente-se de uma forma saudável. Procure  ingerir   um   quantidade de calorias   diárias  que    lhe   ajude a atingir um peso adequado. O estudo INTERHEART demonstrou que a ingestão diária de frutas, verduras e legumes, ajuda a prevenir  um infarto do miocárdio. Limite a ingestão de sal (consumo diário de sódio para 2,0 gramas, ou seja, 5 gramas de cloreto de sódio).

Evite as gorduras saturadas (frituras)  e as gorduras trans ou hidrogenadas, as quais são encontradas em alguns produtos industrializados como molhos, sorvetes, bolos e certos biscoitos  .

Procure ingerir peixe, principalmente os ricos em ácidos graxos omega 3 (sardinha, truta, salmão  e bacalhau), pelo menos duas vezes por semana. Os fitoesterois são substâncias antioxidantes de origem vegetal que podem ser encontradas em margarinas enriquecidas, que são uma ótima opção para substituir a manteiga ou as margarinas com gorduras hidrogenadas. Procure ingerir alimentos ricos em fibras  (frutas , verduras e legumes ). Derivados da soja , grão integrais e oleaginosas (nozes, amêndoas, castanhas, etc.).

4- Procure ingerir bebidas alcoólicas moderadamente. A ingestão regular de bebidas alcoólicas não deve ser estimulada com o objetivo de prevenir um infarto do miocárdio. Se você é homem, e costuma beber, procure restringir a ingestão de álcool  em 30 gramas de etanol por dia (700 ml de cerveja = 2 latas de 350 ml  ou 300 ml de vinho = 2 taças de 150 ml ou 100 ml de destilado = 3 doses de 30 ml) . Se você é mulher, essa ingestão deverá ser no máximo de 15 gramas de etanol, ou seja, 50% da quantidade permitida para homens. Lembre-se: o álcool é calórico, pode aumentar os níveis de açúcar, ácido úrico e triglicerídeos, além de  poder causar dependência física e psíquica.

5- Persiga o seu  peso ideal. Um índice de massa corporal (IMC = peso dividido pela altura ao quadrado ) inferior a 25 kg/m2  e uma circunferência abdominal inferior a 94 cm nos homens e 80 cm nas mulheres, são as metas a serem obtidas  quando o assunto é peso e medidas. Para uma perda de peso, uma dieta hipocalórica e a prática diária  de exercícios físicos são fundamentais. A utilização de medicamentos poderá ser útil. A cirurgia bariátrica pode ser indicada para casos selecionados .

6- Não deixe de ir em consultas médicas periódicas. Consulte regularmente seu(s) médico(s) de confiança. Retorne ao consultório para as reavaliações clínicas dentro do tempo estipulado por seu médico.

7- Realize todos os exames complementares solicitados pelo seu médico. O resultado destes exames serão fundamentais para avaliação do seu quadro clínico e, consequentemente , para a definição de um plano de prevenção e tratamento adequado para você.

8 – Não deixe de usar  as suas medicações de uso contínuo. Para o combate dos fatores de risco para o infarto do miocárdio (como a hipertensão arterial, dislipidemias, diabete melito, obesidade, tabagismo, entre outros) poderá ser necessária a utilização de medicamentos. A  maioria destas drogas serão de uso contínuo e indefinido. Use as medicações prescritas por seu médico regularmente. Não pare de usá-las  sem a sua permissão.Evite trocas no balcão das farmácias.

9- Combata  o  estresse e a depressão. Se você está estressado  ou até depressivo, procure o seu médico de confiança. Estas duas situações aumentam o seu risco de você sofrer de um infarto do miocárdio. Provavelmente será necessária a avaliação de um profissional especializado na área, como um psiquiatra ou psicólogo. Exercícos físicos, técnicas de relaxamento, psicoterapia e o uso de medicamentos poderão ser necessários.

10 – Dedique pelo menos um dia da semana totalmente voltado para você e seus familiares. Permaneça a maior parte do tempo possível junto das pessoas que você ama. Procure viver em paz e harmonia com o mundo que está em sua volta.

Autor: Dr. Tufi Dippe Jr – Cardiologista de Curitiba – CRM/PR 13700. 

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here