Gosta de um bom churrasco? Então aprecie com moderação…

0
600

Um elevado consumo de carnes vermelhas, frango ou peixes grelhados, cozidos em altas temperaturas, associa-se a um risco aumentado de hipertensão arterial (pressão alta). Essa é a conclusão principal de um estudo realizado por pesquisadores de Harvard (Boston, Estados Unidos).

“Entre os indivíduos que consomem carnes vermelhas, frango ou peixes regularmente, nossos resultados sugerem que evitar o uso de métodos de cozimento com chamas e/ou altas temperaturas, incluindo grelhar, ferver e assar, pode ajudar a reduzir o risco de hipertensão arterial futura”, disse um dos autores do estudo.

A pesquisa incluiu quase 33.000 mulheres do Nurses’ Health Study e 54.000 homens do Health Professionals Follow-Up Study que foram acompanhados por até 16 anos. Nesse período mais de 37.000 pessoas desenvolveram hipertensão arterial. Indivíduos que no início do estudo eram portadores de hipertensão arterial ou diabetes foram excluídos da pesquisa.

Os resultados mostraram que as pessoas que consumiam carne vermelha, frango ou peixe preparados com uso de chamas ou cozimento em altas temperaturas, duas ou mais vezes por semana, apresentaram um risco 17% maior de desenvolver hipertensão arterial, quando comparadas como as pessoas que consumiam esses alimentos menos de quatro vezes por mês.

Sabemos que os alimentos grelhados causam a formação de substâncias potencialmente cancerígenas como as aminas aromáticas heterocíclicas e os hidrocarbonetos aromáticos policíclicos. Essas substâncias também que poderiam induzir ao estresse oxidativo, resistência à ação da insulina (hormônio que permite a entrada do açúcar para dentro das células) e inflamação. Esses mecanismos estão envolvidos no desenvolvimento de hipertensão arterial em estudos realizados com animais.

Fonte: American Heart Association.

Autor: Dr. Tufi Dippe Jr – Cardiologista de Curitiba – CRM/PR 13700. 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here