Apneia do sono grave pode aumentar o risco de morte em até 3 vezes, aponta estudo

0
540

Você tem apneia do sono? A síndrome da apneia obstrutiva do sono é caracterizada por um estreitamento recorrente, completo ou parcial, das vias aéreas respiratórias superiores durante o período do sono.

O resultando deste processo são roncos, hipopneias (respirações superficiais), apneias (interrupção total da respiração), queda dos níveis de oxigênio no sangue, despertares frequentes e, como consequência, sonolência, fadiga (cansaço fácil), irritabilidade e humor deprimido durante o dia.

Durante o sono as alterações da respiração devem durar pelo menos dez segundos, podendo  ser de três tipos :  apneias obstrutivas (ocorre uma completa obstrução das vias aéreas superiores e o fluxo de ar é interrompido , mesmo com um esforço respiratório contínuo), apneias centrais (falta um estímulo do sistema nervoso central para que a respiração ocorra) e as hipopneias (ocorre uma redução transitória e incompleta do fluxo de ar em pelo menos 50%, em relação ao fluxo aéreo normal, podendo ser de causa central ou obstrutivas). A apneia do sono é uma doença comum, que afeta cerca de 50% dos hipertensos.

Pesquisadores da Universidade de Wisconsin (Estados Unidos)  acompanharam por cerca de 18 anos 1.522 pacientes portadores de síndrome da apneia obstrutiva do sono de variáveis graus de intensidade. Ao término do período de acompanhamento os autores do estudo observaram que havia um aumento da mortalidade de causa cardiovascular, mas também, por outras causas (acidente automobilístico, por exemplo) nos indivíduos com síndrome da apneia do sono que não eram tratados.

O risco  de mortalidade era proporcional ao grau da severidade da apneia, apresentando um aumento de cerca de três vezes naqueles pacientes com apneia de grau severo e, que  não eram tratados.

Os autores concluem que a presença de sintomas de apneia do sono  devem ser investigados e tratados pelo fato de haver um risco aumentado de mortalidade à longo prazo.

Fonte: Sleep.

Comentário do autor:

Indivíduos que roncam, apresentam pausas respiratórias durante à noite (geralmente relatadas por um familiar), acordam muito para urinar, apresentam cansaço, irritabilidade e sonolência durante o dia, devem ser avaliados por um médico pela possibilidade de serem portadores da síndrome da apneia obstrutiva do sono.

Um tratamento adequado melhora a qualidade de vida desses pacientes, e reduz os riscos de complicações cardiovasculares e morte.

Autor: Dr. Tufi Dippe Jr – Cardiologista de Curitiba – CRM/PR 13700.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here