Vitaminas ricas em antioxidantes não diminuem o risco de eventos cardíacos em mulheres de alto risco

0
79

As vitaminas com propriedades antioxidantes ( C e E, e o beta-caroteno ) , tanto individualmente como combinadas, não são capazes de reduzir o risco de eventos cardiovasculares ou mortes entre mulheres com alto risco de doença cardíaca. Esta é a constatação de um recente estudo, onduzido pela pesquisadora Nancy R. Cook, Sc.D., do Brigham & Women’s Hospital e Harvard Medical School ( Boston- Estados Unidos )  e seus colegas , que testaram os efeitos dessas vitamionas no Women’s Antioxidant Cardiovascular Study, que acompanhou 8.171 mulheres de 40 anos ou mais (média de 60,6 anos) começando entre 1995 e 1996.

As mulheres que tinham um histórico de doença cardiovascular ou três ou mais fatores de riscos, foram designadas aleatoriamente para tomar 500 mg de ácido ascórbico (vitamina C) ou placebo todo dia ; 600 UI de vitamina E ou placebo a cada dois dias; e 50 mg de bata-caroteno ou placebo a cada dois dias. As participantes foram acompanhadas em relação a ocorrência de eventos cardíacos ou morte até 2005.

Dano oxidativo é a lesão das células causado pela exposição ao oxigênio e que contribui para o desenvolvimento de doença cardiovascular. Além disso, os compostos conhecidos como radicais livres podem danificar o revestimento interno das artérias, favorecer a formação de coágulos sangüíneos e alterar a função dos vasos sangüíneos. "Os antioxidantes eliminam os radicais livres e limitam o dano que eles causam," escrevem os autores. "As dietas ricas em frutas e vegetais e, portanto, ricas nesses antioxidantes, têm sido associadas com taxas reduzidas de doença da coronária cardíaca e derrame. As vitaminas C e E e o beta-caroteno são mediadores potenciais do aparente efeito protetor de uma dieta baseada em plantas na doença cardiovascular."

Durante o período médio de estudo de 9,4 anos, 1.450 mulheres tiveram um ou mais eventos cardiovasculares, incluindo 274 ataques cardíacos, 198 derrames, 889 procedimentos de revascularização (cirurgia de bypass ou angioplastia) e 395 mortes cardiovasculares (em um total de 995 mortes). " Não há qualquer efeito do ácido ascórbico, vitamina E ou beta-caroteno sobre resultados primários e secundários de infarto do miocárdio, derrame, revascularização coronária ou morte por doença coronária," escrevem os autores. Nenhum efeito adverso foi observado para aquelas que tomaram pílulas ativas versus placebo, com exceção de um pequeno aumento em relatos de desconforto estomacal entre aquelas que tomaram beta-caroteno ativo.

"No geral, não descobrimos qualquer benefício dos agentes antioxidantes testados, isolados ou combinados. Também não descobrimos evidências para dano. Pesquisa adicional sobre os efeitos dos agentes combinados, particularmente para derrames, pode ser interessante mas a proteção cardiovascular não aparenta ser garantido com o uso generalizado desses agentes individuais", concluem os autores.

Fonte:Arch of Inter Med ( 2007 ).

www.portaldocoracao.com.br

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here