O extrato de Ginkgo biloba é capaz de diminuir o risco de doença de Alzheimer?

0
554

O extrato de Ginkgo biloba é amplamente utilizado por seus potenciais efeitos sobre a memória e a cognição. Um recente estudo demonstrou que o  Ginko biloba não é capaz de reduzir a incidência de demência ou doença de Alzheimer.

Um estudo teve como objetivo determinar o efeito do Ginko biloba, quando comparado ao placebo, em relação à redução da incidência de todas as causas demência e doença de Alzheimer,  em indivíduos idosos com cognição normal os aqueles com um transtorno cognitivo leve (TCL).

Este ensaio clínico foi realizado em 5 centros médicos  nos Estados Unidos entre 2000 e 2008.O tempo médio de seguimento dos indivíduos foi de 6,1 anos. Três mil sessenta e nove voluntários, com idade entre 75 anos ou mais de idade, com cognição normal (2.587) ou com TCL (482) participaram do estudo, sendo  avaliados a cada 6 meses para avaliar a indidência de demência.

Metade dos participantes do estudo recebeu uma dose de 120 mg (duas vezes ao dia) de extrato de Ginkgo biloba (1.545 idosos) e a outra metade, recebeu comprimidos de placebo (1.524 idosos).

Neste estudo os autores concluíram que o extrato de Gingko biloba, na dose de 120 mg (duas vezes por dia), não foi eficaz na redução global da taxa de incidência de demência ou doença de Alzheimer, tanto em indivíduos idosos com cognição normal ou com TCL.

Fonte:JAMA(2008).

www.portaldocoracao.com.br

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here